TCE


Brasil – Dois policiais militares foram presos, nesta quarta-feira (7), suspeitos de envolvimento na morte da também PM Vaneza Lobão, de 31 anos, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro.

A agente foi assassinada a tiros de fuzil na porta de casa, por homens encapuzados, em novembro de 2023.

Os policiais investigados tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça. Segundo a Divisão de Homicídios da Capital, eles fizeram várias pesquisas sobre a vítima em bancos de dados oficiais. O objetivo seria descobrir informações sobre a rotina e o endereço dela.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, um dos agentes esteve lotado na 8ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar, mesmo setor em que Vaneza trabalhava quando foi morta.

A vítima atuava no setor de inteligência da unidade, responsável por monitorar e elaborar relatórios sobre as ações de milícias que atuam na zona oeste da capital.

Estojo de munição encontrado no local do crime pertencia à Polícia Militar
Outro ponto importante da investigação foi o estojo de pistola calibre 40mm encontrado no local do crime.

A Polícia Civil constatou que o lote foi comprado pela Polícia Militar, em 2009, e repassado ao 31ºBPM (Recreio dos Bandeirantes), batalhão onde um dos agentes presos estava lotado.

Fonte: R7