InícioPARINTINSFestival de Parintins 2024: Caprichoso Encanta Multidão em Ensaio Técnico no Bumbódromo

Festival de Parintins 2024: Caprichoso Encanta Multidão em Ensaio Técnico no Bumbódromo

Nos preparativos finais para os três dias de disputa são ajustados som, instrumentos e dinâmica da apresentação

 

O boi-bumbá Caprichoso realizou, na terça-feira (25/06), o segundo ensaio técnico para o 57º Festival de Parintins, desta vez com a presença da galera, no Bumbódromo da Ilha Magia (a 369 quilômetros de Manaus). O festival, considerado Patrimônio Cultural do Brasil, é promovido pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e acontece nos dias 28, 29 e 30 de junho.

 

O presidente do Boi Caprichoso, Rossy Amoedo, pontuou que o ensaio técnico com a galera é um momento de integração. “Ontem (segunda-feira), nós fizemos um ensaio muito importante para preparar essa festa para a nossa galera. É o momento de integração e de entregar à nossa torcida tudo aquilo que foi pensado, planejado ao longo de muitos meses”, disse o presidente do boi azul e branco.

 

Rossy lembrou ainda que o ensaio com a galera serve, também, para carregar as baterias da torcida. “É energizar a nossa galera para ela devolver para nós esse combustível, essa energia que chega aos nossos itens, tanto coletivos quanto individuais, essa vibração positiva para que nós possamos fazer na arena crescer ainda mais o espetáculo”, acrescentou.

 

No meio da galera, cheia de energia, Ana Paula Neves está pela segunda vez em Parintins. Nasceu em Manaus, mas mora em São Paulo, e se tornou torcedora do boi-bumbá Caprichoso. “É muito legal [o ensaio]. É claro que não é a mesma emoção do dia da apresentação, mas é muito emocionante, traz uma alegria, a galera, todo mundo junto ali, aquele calor que só a gente tem, é muito legal”, afirmou.

 

Ao contrário de Ana Paula, que nasceu em Manaus e foi morar em São Paulo, o músico e youtuber Cícero Antônio nasceu em São Paulo e veio morar na Amazônia. “Vou participar do auto do boi, especialmente do Malúù Dúdú. Nasci e me criei em São Paulo, capital. Me naturalizei na Bahia, vivi por 25 anos lá, me tornando uma liderança negra. Estou há 14 anos morando no Amazonas, dez em Parintins”, contou.

 

A expectativa é de que a ilha Tupinambarana receba, este ano, 120 mil turistas e que a economia local movimente mais de R$ 160 milhões no período do festival. Estima-se ainda a geração de 24 mil postos de trabalho indiretos com ações do Governo do Estado em torno do festival. Somado a isso, os dois bois juntos geram cerca de 5 mil empregos diretos.

 

O investimento do Governo do Amazonas no festival, em 2024, é de R$ 8 milhões, sendo R$ 4 milhões para cada bumbá, além dos patrocínios privados aos bois que devem chegar a R$ 15 milhões. Somente a Coca-Cola, vai repassar R$ 2,5 milhões em 2024, sendo R$ 1,25 milhão para cada boi.



Artigos Relacionados

LEIA MAIS