O evento reuniu PCDs de todas as idades para atividades educativas

Em alusão ao dia Internacional do Autismo, celebrado mundialmente no dia 02 de abril, a Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas com Deficiência da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), presidida pelo deputado Álvaro Campelo (PV), realizou um evento nesta segunda-feira, voltado ao público autista no Parque Cidade da Criança, na zona centro-sul de Manaus. O evento contou com a presença de entidades municipais além de crianças que participaram de atividades educativas, um passeio pelo parque e debates sobre temas como a inclusão de PCDs.

O advogado Marco Salum, que representou a Frente Parlamentar, explicou a importância de ações como essa para inclusão de pessoas com deficiência na sociedade e no incentivo para o cumprimento de leis que beneficiam os PCDs.

“A partir desse momento todo mundo volta seus olhares para que as leis sejam cumpridas, que os direito das pessoas com deficiência sejam cumpridos”, disse Marco Salum.

Salum também ressaltou a importância desse trabalho realizado por Álvaro Campelo, desde a época que o parlamentar era vereador de Manaus. Na oportunidade, destacou a lei da Carteira da Pessoa com Deficiência que reúne no documento todas as informações necessárias para identificação de PCDs e substitui o laudo médico outrora renovado anualmente.

“O deputado Álvaro Campelo é uma pessoa que há muito tempo vem trabalhando nessa causa. A gente pode citar aqui várias ações, vários projetos de leis. É uma pessoa envolvida e não é de hoje. Hoje em dia a Carteira da Pessoa com Deficiência é uma liberdade muito grande a gente sabe disso”, declarou.

Para a psicóloga Hilene Freitas, representante da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), o evento resume uma luta de toda a sociedade para a inclusão das pessoas com deficiência.

“É um dia de luta não só para os familiares, mas de toda a sociedade. É uma data que a secretaria de saúde abraça, apoia e que parabeniza a todos os envolvidos, assim como ao deputado Álvaro Campelo, só temos realmente a agradecer por esse dia”, disse Hilene.

A Secretária da Mulher, Assistência Social e Cidadania (SEMASC), Jane Mara Silva explicou que o Transtorno do Espectro Autista não é considerado doença. Ao contrário disso, o autismo é um transtorno ou uma condição e pessoas com autismo não precisam ser curadas.

“Além de não ser uma doença, a gente precisa realmente trazer informações para a população o sentido de garantir o direito das pessoas. É importante a gente nesses eventos trabalhar a ruptura dessa visão da doença. É importante a gente considerar que essas pessoas precisam e merecem ser inseridas na sociedade sem nenhum tipo de preconceito”, concluiu Jane Mara.