TCE


O presidente do INSS explica que o Atestmed substitui a perícia médica presencial nos casos mais simples por uma análise documental

 

O número de benefícios por incapacidade temporária concedidos por meio da plataforma Atestmed cresceu 26,99% em 2023 em comparação com o ano anterior. Os dados são do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). De janeiro a novembro deste ano foram concedidos 2.178.553 auxílios-doença por análise documental. No mesmo período do ano anterior foi registrada a concessão de 1.715.516 benefícios com atendimento presencial.

presidente do INSS, Alessandro Stefanutto, explica que o Atestmed substitui a perícia médica presencial nos casos mais simples por uma análise documental. “O segurado cai e quebra um osso que leva de 30 a 45 dias para calcificar. O médico que o atendeu no SUS ou na rede privada avalia quanto tempo ele precisará de afastamento e dá o atestado com X dias. O que tem acontecido? Esse segurado vai marcar a perícia médica, que em algumas regiões leva mais tempo para ser feita do que o período que o atestado cobre. Quando ele chega para ser atendido na perícia o médico vai ver somente os documentos porque a fratura já está calcificada. Ou seja, basicamente o mesmo trâmite do Atestmed”, diz Stefanutto.

O presidente do INSS também pontua que o Atestmed apresenta pontos positivos até para a economia. “O Atestmed representa economia para o cofre previdenciário porque podemos conceder um benefício por 60 dias e não 120 dias, caso a data da perícia esteja marcada para um período superior à consolidação de uma fratura, por exemplo”, afirma.

O Ministério da Previdência Social e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) simplificaram o acesso remoto para solicitação de benefício por incapacidade temporária (antigo auxílio-doença). Agora, o cidadão pode acessar a página “Meu INSS” utilizando dados pessoais básicos, sem necessidade de fazer login no sistema.

Anteriormente, o login era feito por meio de várias etapas de segurança. Isso porque a conta gov.br, que dá acesso a serviços do governo, é dividida em classificações de bronze, prata e ouro. Cada nível exigia informações variadas, como dados bancários ou biometria facial. Segundo o INSS, a simplificação no acesso tem o intuito de reduzir as filas e atender quem não tem amplo e fácil acesso à internet.

Veja o passo a passo da solicitação:

  • Acesse o Meu INSS pelo site ou aplicativo para Android e iOS. Não precisa fazer login;
  • Na página inicia selecione “Pedir benefício por incapacidade”;
  • Em seguida abrirá uma tela, preencha com nome, CPF e data de nascimento;
  • Marque a opção “Não sou um robô” e continue;
  • Selecione “Benefício por incapacidade temporária (auxílio-doença), leia as informações e clique em ciente;
  • Vai aparecer a seguinte informação: “Se você tem documento médico (laudo, relatório ou atestado), pode fazer a perícia sem sair de casa. A análise documental a distância é bem mais rápida, pois não depende de vagas em agências, já que você não precisa ir ao INSS”. Selecione “Avançar”;
  • Confira os dados que vão aparecer na tela e selecione se foi acidente de trabalho ou não.
  • Importante lembrar: acidente de trabalho ainda não está habilitado para o uso do Atestmed;
  • Em seguida virá a seguinte orientação que deve constar no atestado médico ou odontológico: nome do profissional CRM/CRO/RMS, identificação da doença e prazo de afastamento;
  • Agora anexe o seus documentos (identidade e documentação médica) clicando no +;
  • Clique em avançar, leia as informações e clique em avançar/finalizar para enviar o pedido.

Fonte: Correio Braziliense

Foto: Divulgação