InícioBRASILJulgamento de ex-lutador de MMA que matou a esposa a tiros ocorre...

Julgamento de ex-lutador de MMA que matou a esposa a tiros ocorre nesta terça

Brasil – Começa nesta terça-feira (21) o julgamento de Luis Paulo Lima dos Santos, ex-lutador de MMA acusado de ter matado a tiros a esposa, a professora Ellida Tuane, em novembro de 2022.

A sessão está marcada para se iniciar às 13h30, no Fórum Criminal da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo, de acordo com o TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo).

Luis Paulo está preso desde o ano passado. Ele será julgado por homicídio qualificado, com prática de feminicídio e ocultação de cadáver, entre outros crimes.

Responsável pela acusação, o promotor Antonio Nobre Folgado, do 4º Tribunal do Júri da Capital, afirma que, entre os principais argumentos, estão as imagens registradas por câmeras de segurança.

A defesa do suspeito afirma que Luis Paulo admite parcialmente as acusações e que espera a decisão da Justiça dentro dos limites legais.

“O acusado aguarda a decisão de seus pares e do julgador dentro dos limites legais, sendo este o justo perante a lei. Luis Paulo admite parcialmente as imputações do Ministério Público que chegam a esta fase”, afirmou a advogada Simone Cabredo, em nota.

Relembre o caso

Ellida atuava como professora infantil e morava com o marido na zona leste de São Paulo. Ela foi encontrada morta no dia 6 de novembro de 2022 em um córrego da região, com as mãos e os pés amarrados e o rosto coberto.

Ela teria sido morta pelo marido um dia antes, em 5 de novembro, no apartamento do casal e na presença do filho deles, de apenas 6 meses. O laudo necroscópico mostrou que Ellida foi atingida por três disparos.

A professora foi filmada na noite de 4 de novembro subindo de elevador até seu apartamento, de onde não mais saiu. Já Luis Paulo foi flagrado retirando do imóvel o que seria o corpo da esposa, enrolado em um lençol, dentro de um carrinho de supermercado, na noite de 5 de novembro.

“O corpo foi encontrado com um lençol e uma lona que estava na casa deles. Inclusive, esses panos foram fotografados no carrinho quando ele saía com ele. Além disso, há sangue da vítima no carrinho de supermercado, bem como no porta-malas do carro do réu”, ressaltou o promotor.

Desaparecimento

Luis Paulo também é acusado de fingir que a esposa havia desaparecido e de prestar falsa informação em documento público. Ele chegou a registrar um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento de Ellida.

Segundo a acusação, o suspeito acessou o celular da vítima e simulou uma conversa em que Ellida afirmava que iria a Campinas, visitar a mãe. Em seguida, ele próprio foi à casa dos parentes da esposa. “Com a vítima morta, ele teve a frieza de almoçar na casa da mãe dela, fingindo preocupação com o sumiço”, afirmou a acusação.

Desesperados, parentes procuraram pistas do paradeiro de Ellida em rodoviárias em São Paulo e em Campinas, sem obter nenhum indício.

Versões

Diante das evidências, o ex-lutador de MMA foi preso e admitiu à polícia ter atirado na esposa. Inicialmente, ele alegou legítima defesa em uma briga que teria sido motivada por ciúme. O réu tinha duas armas registradas, e a versão apresentada foi a de que Ellida teria apontado uma delas na direção dele.

Luis Paulo teria então reagido e atirado na mulher. A arma usada por ele, uma pistola calibre 380, nunca foi encontrada.

Quando o caso chegou ao Judiciário, Luis Paulo ficou em silêncio ao ser questionado sobre os fatos ocorridos naquele dia.

Os indícios que mostravam a participação do marido surpreenderam a polícia, já que, nas redes sociais, o casal aparentava ter uma vida feliz. “Até então, teriam um relacionamento de conto de fadas”, afirmou à Record o delegado Bruno Cogan, que investigou o caso.



Artigos Relacionados

LEIA MAIS