Áreas receberão intervenção pelo programa e concentram mais de 2.500 famílias

Com a entrega de certificados em andamento para famílias a serem reassentadas pelo Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+), o Governo do Estado já entregou, até a segunda-feira (07/02), mais de 700 certificados para moradores da comunidade da Sharp e da Manaus 2000, áreas a receberem a intervenção pelo programa. Ao todo, 2.580 imóveis estão cadastrados para receber o registro nas duas áreas.

O Prosamin+ recebeu novos investimentos, seguindo determinação do governador Wilson Lima. As ações são coordenadas pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), e a fase de certificação valida as informações colhidas com as famílias cadastradas em 2020.

O procedimento também acelera o processo de indenização junto à Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab), pois já orienta os moradores em relação às documentações que serão necessárias nos processos de reassentamento.

“O primeiro trabalho desse reassentamento é o trabalho técnico de engenharia, e depois as equipes da área social fazem a certificação. Ou seja, entregamos um certificado onde é identificada cada família, quantos moradores, qual o perfil da sua moradia, e com esse certificado elas estão habilitadas a abrir um processo individual administrativo para receber a reposição de moradia no futuro programa”, explicou o engenheiro Marcellus Campêlo, coordenador executivo da UGPE.

Conforme a UGPE, foram entregues 709 certificados nas duas áreas, sendo 480 na Comunidade da Sharp e 229 na Manaus 200. O Governo do Amazonas construirá 648 unidades habitacionais que serão uma das soluções de moradia oferecidas aos beneficiários do Prosamin+.

Famílias – Somente na comunidade da Sharp, mais de 2.100 famílias serão reassentadas, a maior área de intervenção da nova fase do Prosamin+. Os trabalhos no local seguiram a todo vapor durante a semana para entregar os certificados para as famílias contempladas no programa.

Uma das beneficiadas será Geise Michiles, de 27 anos. A dona de casa mora em uma residência na rua Oriente, que constantemente é afetada por alagações durante as chuvas. Segundo ela, o processo dá mais segurança para que as famílias encontrem um novo espaço.

“[Desejo] uma casa, um apartamento e uma vida melhor. Ainda mais que eu tenho minhas duas meninas. Conforto, segurança e uma moradia mil vezes melhor em tudo, em aspecto de lazer. A gente não tem muito aspecto de lazer aqui para ir brincar, correr. A criança brinca na rua, mas vem toda cheia de ‘perebas’, feridas, cai na lama e é complicado”.

Ivone Pereira, de 37 anos, também recebeu o certificado das equipes da UGPE. Ela afirma que sair do local é um sonho de todos os moradores.

“É um sonho nosso, todos os moradores saírem desse lugar, sim. E eu quero agradecer, agora, com esse título, já estou confiante como nunca perdi a fé que nós vamos sair daqui, em breve”.

Investimentos – No Prosamin+, o Governo do Estado vai investir cerca de R$ 542 milhões, recursos financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) com contrapartida do Estado.

Em sua primeira fase, o Prosamin+ vai beneficiar as famílias que residem no leito do Igarapé do Quarenta, em áreas na comunidade da Sharp e na Manaus 2000, nas zonas leste e sul, respectivamente.

O programa vai executar obras de infraestrutura, saneamento básico, urbanismo, habitação e recuperação ambiental nos bairros do Japiim, Coroado, Distrito Industrial e Armando Mendes.

Estima-se que 60 mil pessoas serão diretamente beneficiadas na nova fase, seja com habitação segura, ou com a coleta e tratamento de esgoto e água tratada, construção de parques, de novas vias, drenagem, reflorestamento e recuperação dos canais de igarapés.

 

Fonte: SECOM

Foto: Divulgação