Foto: Divulgação

Surfista alegou que a entidade está agindo diferente com ele e outros atletas e, por isso, não poderá levar a esposa para Tóquio

 

Poucas horas após Yasmin Brunet se manifestar sobre o veto ao nome dela na Olimpíada, como acompanhante do marido, Gabriel Medina, o surfista também foi às redes sociais para desabafar sobre a situação. O bicampeão mundial e uma das grandes esperanças de medalha do Brasil em Tóquio, garantiu estar se sentindo injustiçado e que não gostaria de nenhum tratamento diferente.

“Realmente pedi que a Yasmin fosse comigo, assim como os outros atletas do surfe estão levando uma pessoa com eles. A gente tem o direito de escolher para ir [para Tóquio]. Todos estão levando pessoas que não são treinadores, que não são coachs, assim como a Yasmin também não é treinadora, não é coach. Mas eu comecei o ano viajando com ela, ela faz parte do meu staff. É com ela que viajo, que me ajuda e que tem me acompanhado. Tem sido assim a minha vida. A única coisa que quero é continuar a fazer o que estou fazendo, viajando com o meu time, quem está me ajudando de verdade. E o COB não deixou”, iniciou ele, que vive seu melhor início de temporada no Mundial de Surfe, com a liderança do Circuito até o momento.

De acordo com ele, o regulamento só está sendo utilizado com ele, e não com os outros atletas: “Tentei várias vezes entrar em contato, tenho os meus representantes conversando, tentando entender a situação, porque colocaram pra mim essa regra, porque não está aplicando com outros atletas e estou falando aqui porque não quero um tratamento especial, não quero levar pessoa a mais, eu sou quero levar uma pessoa, que é a pessoa que tem viajado comigo e tem me ajudado de verdade. E não estão podendo me ajudar com isso. Por isso que estou me sentindo prejudicado.”

Porém, a decisão do COB já está tomada e Yasmin realmente não poderá viajar ao Japão. “Não queria estar indo para o Japão nem falando sobre isso, nem estar aqui perdendo tempo com isso. Infelizmente, o COB não pôde me ajudar, liguei para o presidente, liguei para as pessoas lá e ninguém conseguiu me ajudar com isso. Assim vai continuar sendo, esse vai ser o meu staff para o resto do ano, como comecei e tem dado tudo certo. Infelizmente, para as Olimpíadas, parece que não vou conseguir, mas é isso. Só vim desabafar com vocês para vocês entenderem melhor a situação”, encerrou ele.

Fonte: R7

Foto: Divulgação