Manaus (AM)- Com o objetivo de levar cidadania, noções jurídicas de direitos e deveres para estudantes, a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amazonas (OAB-AM), por meio da Comissão OAB Vai à Escola realizou neste mês de abril palestras para mais de 600 crianças e adolescentes em unidades de ensino localizadas na capital amazonense.

Com o tema bullying e cyberbullying, os membros da comissão visitaram o Centro Educacional Pingo de Gente Laviniense Ensino Integrado, localizado no conjunto Morada do Sol, bairro Aleixo, zona centro-sul e a Escola Estadual Maria da Luz Calderaro, no bairro Redenção, Zona Centro-Oeste.

Para o presidente da OAB-AM, Jean Cleuter Mendonça, o trabalho da comissão é levar a instituição para mais próximo da comunidade, além de auxiliar na educação dos jovens, fornecendo conhecimento sobre a Constituição Federal, além de tratar de temas atuais da sociedade, como o bullying.

“Abril é considerado o mês para conscientizar sobre o bullying e nós sabemos que essa prática ela é recorrente entre os adolescentes, principalmente em ambiente escolar, então pensando nisso e tentando levar a consciência do quão maléfico pode ser este ato, nós estamos indo nas escolas conversar com esses jovens, como uma forma de prevenção. Todos os meses, a comissão escolhe um tema de relevância e vamos às unidades de ensino conversar”, afirmou.

Conforme a presidente da comissão, Rosana Antony, as primeiras palestras foram realizadas no colégio Laviniense, no período da manhã e tarde, para alunos do ensino médio e ensino fundamental, com a faixa etária entre 14 a 17 anos.

Na Escola Maria da Luz Calderaro, os estudantes do ensino médio, no período da manhã e tarde, receberam as advogadas para falar sobre o bullying e suas consequências na vida escolar.

“A OAB Vai à Escola está levando para as unidades de ensino temas de cidadania e de grande relevância. O nosso papel fundamental nos colégios é falar sobre a importância da educação e da informação, mostrar para os jovens o papel relevante da Justiça, da advocacia, do quanto a OAB como instituição pode contribuir para a formação dessas crianças e adolescentes. Esse é o principal objetivo da comissão, fortalecer a educação, para que eles se tornem adultos responsáveis, que conheçam os seus direitos e deveres”, informou.

 

© Divulgação