TCE


*Moradores de áreas isoladas de Itamarati recebem atendimento médico e odontológico com regularidade*

_Durante as visitas, profissionais de saúde do município efetuaram cerca de 5 mil atendimentos_

Há três anos, moradores da área rural do município amazonense de Itamarati passaram a contar com serviços regulares de saúde pública. Não há mais necessidade de descolamento para fora da comunidade para receber serviços da atenção básica de saúde. Os profissionais contratados pela prefeitura vão até as casas dos moradores, independe da localização das moradias. Em alguns casos, a equipe percorre quilômetros em botes para chegar a lugares inacessíveis mesmo para a Unidade Básica de Saúde (UBS) Fluvial João Campelo Monteiro.

A atual gestão de Itamarati, cidade localizada a 983 quilômetros de Manaus em linha reta, defende a busca ativa de pacientes, visando evitar o agravamento de problemas de saúde por meio da prevenção de doenças.

“Para realizarmos esse trabalho, contamos com uma equipe de estratégia em Saúde da Família altamente capacitada. Isso, sem contar com nossa UBS Fluvial, dotada dos equipamentos necessários para a realização dos atendimentos”, ressaltou o prefeito João Campelo.

De 2021, quando o projeto foi iniciado, até o momento, aconteceram 16 viagens para 48 comunidades de Itamarati. Em cada uma delas, a UBS móvel permaneceu por duas semanas, realizando atendimentos médicos e odontológicos. Já foram prestados cerca de cinco mil atendimentos ao longo dos três anos de execução do serviço de saúde fluvial.

Além do trabalho de prevenção como aplicação de vacinas, os profissionais avaliam caso a caso, fazem exames e fornecem a medicação adequada. Quando o estado do paciente é complexo, ele é deslocado à sede do município a fim de receber atendimento especializado no hospital Antônio de Souza Brito, que é administrado pela prefeitura ou encaminhado para atendimento nas unidades de saúde do Governo do Estado localizadas em Manaus.

A agricultora aposentada Júlia Nunes Oliveira, 70 anos, sofria com as dores crônicas na lombar, quadril e joelho, herança dos anos que passou na roça. Se movimentar era difícil, até para buscar atendimento na sede do município de Itamarati. A ida permanente das equipes de saúde até a comunidade onde ela mora trouxe alívio para as dores do corpo e despreocupação com os netos, já que os profissionais vacinam e consultam adultos e crianças com o maior cuidado.

“Eu agradeço à equipe de saúde que não esquece da gente. Eu, pelo menos, não saio da minha casa para ir no posto (de saúde) porque eles sempre estão aqui. Agradeço ao prefeito por dar essa oportunidade a eles. E que possam estar sempre aqui do nosso lado”, declarou Júlia, com um grande sorriso no rosto.

*Atendimento humanizado*

João Campelo fala, com orgulho, do prazer que é ver a satisfação dos moradores. O atendimento, segundo João Campelo, ocorre nos moldes do Médico da Família. Ou seja, a população se sente acolhida ao ser ouvida pelos profissionais da área de saúde, mantendo uma relação de proximidade em virtude de acompanhar caso a caso.

“Mais de 325 famílias ribeirinhas são beneficiadas com o nosso trabalho, que daremos continuidade em 2024. Nossa intenção é melhorar cada vez mais, levando saúde a um número maior de pessoas”, informa o prefeito.

O secretário de Saúde de Itamarati, Sebastião Pinheiro da Silva, conta que a UBS Fluvial parte de dois em dois meses para a área rural do município, levando um médico; um enfermeiro; três técnicos de enfermagem; um cirurgião dentista; um auxiliar de farmácia; quatro agentes comunitário de saúde; um microscopista; e um técnico bucal.

“Fazemos uma espécie de busca ativa por pacientes. Nenhum pode ficar de fora. Quando o barco não consegue navegar por áreas mais estreitas, temos botes que nos permitem adentrar em igapós e chegar a lugares de difícil acesso”, explica o secretário de Saúde.

*Comunidades atendidas*

O interior de Itamarati é dividido em parte alta e baixa do rio Juruá. Comunidades do Alto Juruá: Aurora; Mamual; Coringa; Soriano 1; Soriano 2; Óbidos; Santana; Gaviãozinho; Veneza; Aracu; Canta Galo; Walterburi; Nova Olinda; Nova Morada; Deus Proverá; Monte Calebe; Refúgio; Cubiu; Iracema e Bolívia. Comunidades do Baixo Juruá: Val Paraíso; Conceição do Raimundo; São Tomé; Estirão do São Brás; Monte Carvalho; Torre das Saudades; Céus Abertos; Tambaqui; Maravilha; Praia da Onça; São Sebastião; Boca do Xeruã; Vila Martins; Santo Antônio; Igarapé da Dona Neném; Renascer; Boa Vista; Buriti; São José; Eutégio; Sova; Quiriru 1, 2 e 3; Papagaio; Boa Esperança e Tonantins.