funkeira Pocah passou um perregue nessa segunda-feira (15) após sentir fortes dores abdominais e acabou parando no hospital. Precisou ficar internada e tudo o mais. Ela chegou a pensar que fosse alguma coisa mais séria, como cálculo renal, apendicite ou até complicações de uma hérnia umbilical que ela tem.

Felizmente, apesar das dores, eram gases presos provocados pela fermentação dos alimentos que comemos causa a sensação de estufamento e os gases.

“Algumas funções aumentam essa fermentação, e com isso produzimos mais gases. Por exemplo, se a pessoa for sensível a algum tipo de alimento mais fermentativo, como a lactose. Além disso, às vezes nosso intestino está em desequilíbrio, o que chamamos de disbiose, e acabamos, por falta de atividade física ou estresse, selecionando os bichinhos que são mais fermentativos, que produzem mais gases. Ocorre então um supercrescimento dessa flora e vêm o estufamento e a produção de mais gases”, afirma Larissa.

Na conta do Instagram, Pocah contou que comeu muito, dormiu no colo do namorado, Ronan Souza, vestindo um short jeans, e acordou com muita dor. A cantora confessou que não solta puns na frente de Ronan, embora esteja há um bom tempo com ele, e que tinha de parar com isso.

“Acordei com uma dor bizarra, surreal; não conseguia ficar em pé, apenas curvada. Pensei que era cálculo renal, apendicite, hérnia umbilical, que eu já tenho. Fiz uma série de exames e era o quê? Peido preso. Um conselho que eu dou a vocês, meninas: não prendam peido, soltem mesmo, todo mundo faz isso”, disse nas redes sociais.

A médica explica que controlar a saída dos gases causa muitas dores. “Ficar sem eliminar piora muito a sensação de estufamento e estimula mais os terminais de dor das nossas vísceras. O intestino vai tentar se contrair para expulsar os gases, e isso vai causar dor. Além disso, o gás vai ficar acumulado e ele vai se somar aos outros produzidos pela flora bacteriana”, alerta a especialista.