TCE


Policiais civis do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), com o apoio da Delegacia Fluvial (Deflu), deflagraram na terça-feira (06/02), a Operação Déjà vu, que resultou nas prisões de duas pessoas e na apreensão de cerca de uma tonelada de drogas no rio Solimões, nas proximidades do município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus). O prejuízo ao crime organizado está avaliado em R$ 9,5 milhões.

Em menos de uma semana, a PC-AM já apreendeu aproximadamente 5 toneladas de substâncias entorpecentes. O que resulta em um saldo positivo em quase dois meses de operações deflagradas somente em 2024.

Em coletiva de imprensa, o delegado geral da PC-AM, Bruno Fraga, informou que a Operação Déjà vu é uma continuidade do trabalho de enfrentamento da Polícia Civil contra organizações criminosas que atuam no Estado. Fraga ressaltou que após um trabalho de investigação do DRCO, foi identificado que o grupo transportava drogas do município de Japurá (a 744 quilômetros de Manaus), até Manaus, para serem escoadas para outros estados brasileiros.

“Apresentamos hoje a apreensão de quase uma tonelada de entorpecentes, resultando em um prejuízo estimado em R$ 9,5 milhões aos criminosos”, afirmou o delegado-geral.

O coronel Algenor Teixeira Filho, secretário executivo de operações da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), enfatizou que essa é mais uma operação com resultado positivo na junção das Forças de Segurança do Estado, onde mostra para a população que as polícias estão atuando fortemente para levar mais segurança a todos.

“Primeiramente agradeço o trabalho exercido pelo delegado-geral Bruno Fraga, à frente da Polícia Civil, e toda a equipe, principalmente aos policiais do DRCO, que é o departamento que sempre traz resultados excelentes”, pontuou.

*Investigação*

Conforme o delegado Mário Paulo, diretor do DRCO, as investigações em torno do caso iniciaram há mais de três meses, com foco em capturar esse grupo criminoso que utilizava um empurrador – embarcação utilizada para transporte de cargas – para realizar os transporte dos entorpecentes da região de Japurá até Manacapuru (a 68 quilômetros da capital).

“Durante essa semana, nós conseguimos identificar a embarcação que estava descendo a calha do rio Solimões, ocasião em que fomos ao local e interceptamos o grupo nas proximidades do município de Coari. Durante revista no empurrador, encontramos um fundo falso em que estava armazenado o material entorpecente”, detalhou o delegado.

*Operação Déjà Vu*

O delegado Mário Paulo explicou que em 2021 o mesmo grupo criminoso foi investigado pelo DRCO, pelos mesmos crimes e utilizando o mesmo modus operandi para traficar drogas e distribuir a outros estados do país. Por isso, a operação foi batizada de Déjà vu, que é a reação psicológica da transmissão de ideias de que já se esteve naquele lugar antes, já se viu aquelas pessoas, ou outro elemento externo.

*Procedimentos*

A dupla que estava no empurrador foi autuada por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Ambos passarão por audiência de custódia, e ficarão à disposição da Justiça.

*FOTO:* Erlon Rodrigues/PC-AM.