InícioMANAUSPrefeitura abre o ‘Outubro Rosa’ e o ‘Outubro Verde’ destacando combate ao...

Prefeitura abre o ‘Outubro Rosa’ e o ‘Outubro Verde’ destacando combate ao câncer feminino e à sífilis

Com o objetivo de sensibilizar a sociedade e fortalecer as ações de prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama e do câncer do colo do útero, e também a prevenção e o controle da sífilis, a Prefeitura de Manaus abriu, oficialmente, o “Outubro Rosa” e o “Outubro Verde”, nesta segunda-feira, 9/10, na Unidade de Saúde da Família (USF), Nilton Lins, localizada no bairro Flores, na zona Centro-Sul da capital.

O subsecretário municipal de Gestão da Saúde, Djalma Coelho, que abriu as campanhas, destacou que o “Outubro Rosa” é um movimento mundial que tem o objetivo de estimular o autocuidado e o envolvimento da sociedade com a saúde da mulher, e explicou que o “Outubro Verde” contempla ações na Rede de Atenção Primária para chamar a atenção sobre a prevenção, diagnóstico e tratamento da sífilis, doença infecciosa milenar, que desafia a saúde pública em todo o mundo.

“Essas campanhas são muito importantes para levar informação à população e intensificar a assistência à mulher, um trabalho que realizamos rotineiramente em nossas unidades, mas ganha reforço em outubro. A Prefeitura de Manaus, por meio da Semsa, tem feito investimentos para ampliar a capacidade instalada da atenção primária e, assim, aprimorar cada vez mais a oferta dos nossos serviços para que as mulheres tenham qualidade de vida”, assinalou.

A programação do “Outubro Rosa” contempla ações de educação em saúde destacando os fatores que predispõem as mulheres ao câncer de mama,  e oferta de serviços como exames clínicos das mamas e solicitações para a realização de mamografia.

As formas de prevenção do câncer do colo do útero, por meio da vacina contra o HPV em meninas e meninos de 9 a 14 anos de idade, importância do exame Papanicolau, que permite a identificação de lesões precursoras do câncer, oportunizando que o tratamento seja realizado aumentando as taxas de cura, também são enfatizados no “Outubro Rosa” em Manaus.

A chefe da Divisão de Atenção à Saúde da Mulher, enfermeira Lúcia Freitas, observou que a campanha na capital prevê ações articuladas e descentralizadas.

Ao avaliar os avanços na Saúde da Mulher, Lúcia Freitas destacou as três Unidades Móveis de Saúde da Mulher, em funcionamento desde o mês de julho, e as USFs de horário diferenciado, com atendimentos que variam das 7h às 19h e das 7h às 21h.

“As Unidades Móveis de Saúde, por exemplo, percorrem comunidades e bairros de vazios assistenciais e permitem que aquela mulher que tem dificuldade para se deslocar, que está cuidando do filho pequeno e tem outros problemas, possa ser atendida. A mesma oportunidade é oferecida àquelas que trabalham. Elas podem fazer seu preventivo e outros exames no horário da noite e aos sábados até meio-dia. É um trabalho de inclusão, que permite que elas se cuidem”, acentuou.

Programação

Desde o último sábado, 7/10, a Semsa vem promovendo o Dia D do “Outubro Rosa” em seus Distritos de Saúde e também nas estruturas móveis de saúde da mulher. O Disa Leste foi o primeiro a ofertar uma programação especial com realização de exames clínicos de mamas, solicitação para mamografia, exame citopatológico e ações de orientação em saúde enfocando, por exemplo, o papel do estresse como fator de risco para a doença e a importância de incorporar as atividades físicas e de uma alimentação balanceada na rotina.

As unidades dos Disas Oeste e Sul e Norte serão as próximas a desenvolver uma programação especial para a população feminina aos sábados.

“Outubro Verde”

Realizada anualmente desde 2016, a campanha “Outubro Verde” tem a finalidade de conscientizar a sociedade sobre a gravidade da sífilis na saúde de homens e mulheres e, em particular, sobre o impacto da sífilis congênita, quando a mãe passa a doença para o feto ou para o recém-nascido. O diagnóstico, seguido do tratamento de modo a prevenir que a doença seja transmitida ao bebê durante a gestação, é uma das estratégias da campanha.

A diretora de Vigilância Epidemiológica, Ambiental, Zoonoses e da Saúde do Trabalhador (Dvae), Marinélia Ferreira, destacou a importância das ações integradas para impedir que a doença infectocontagiosa comprometa o desenvolvimento das crianças.

“Nós tivemos este ano em torno de 205 casos de sífilis congênita, uma doença que compromete o desenvolvimento da criança e isso pode ser evitado se a mulher, durante o pré-natal, fizer os exames e realizar o tratamento  adequadamente. Nossas unidades de saúde ofertam testes rápidos para detecção de sífilis, HIV e hepatites virais. Ao fazer o teste, cujo resultado sai em torno de 30 minutos, ela vai poder iniciar seu tratamento dentro da própria unidade”, salientou.

As ações do “Outubro Verde”, além da divulgação e oferta de testes rápidos para ISTs, vai ser embasada também em orientações sobre o acompanhamento no pré-natal, formas de prevenção, sintomas da doença e importância do uso do preservativo nas relações sexuais.

Foto– Artur Barbosa / Semsa



Artigos Relacionados

LEIA MAIS