A música erudita ou clássica é caracterizada por uma musicialidade sofisticada e bem elaborada em sua escrita. Originida na Europa Ocidental, no século VII, tem origem na liturgia cristã. Algumas definições apontam, também, para influências provenientes da Grécia Antiga, como o termo “orquestra”, local onde se situava o protagonista das tragédias do teatro grego.

Desenvolvida durante períodos históricos como o barroco e romantismo, a música clássica tem como marco a Primeira Escola de Viena, sendo a cidade o centro musical da sinfonia, quarteto de cordas e do concerto.

Os músicos desse estilo apresentam obras de Joseph Haydh (1732 – 1809), Ludwig Beethoven (1770 – 1827), Wolfgang Mozart (1756 – 1791), e de muitos outros. Atualmente, é raro encontrar jovens que se interessem pela maestria e se dediquem a música erudita, devido a dificuldade de aprendizagem das partituras ou falta de interesse pessoal. A região amazônica, com enorme diversidade cultural, já revelou para o mundo inúmeros talentos eruditos, que hoje partipam de orquestras e festivais internacionais.

José Ribamar Martins Neto, de apenas 16 anos, com um talento distinto, surge como promessa da música culta. Apesar da pouca idade, o jovem irá apresentar seu primeiro recital de piano solo nesta quinta-feira (1), pelo Conservatório de Música do Amazonas.

Em entrevista concedida, José comentou sobre sua trajetória musical, projetos futuros e sobre sua expectativa para o recital.

INÍCIO DA CARREIRA

A paixão pela música clássica começou no ano de 2017, quando começou a ouvir peças de piano erudito, sendo a primeira “Rapsódia húngara n.º 2” de Franz Liszt. No final do mesmo ano, José ganhou um piano digital de sua mãe e começou a aprender a tocar de maneira autodidata.

Antes de começar a tocar, ele sempre via vídeos de pianistas pelo YouTube, especialmente a obra de Liszt, para poder um dia reproduzir.

INFLUÊNCIAS MUSICAIS

Ao longo de seu estudo no instrumento, o jovem associou diversos conteúdos e autores para somar em suas habilidades. Um dos compositores de maior inspiração para ele é Vladimir Horowitz (1903 – 1989), pianista russo-americano e considerado como um dos mais brilhantes pianistas de todos os tempos. Ademais, o pianista polonês Arthur Rubinstein, entra no hall de seus grandes ídolos. E nessa lista também conta com a presença de um brasileiro, como do professor Felipe Scagliusi, que foi muito importante em seu início no piano e ainda se faz presente em seus estudos.

OBJETIVOS

O músico comentou sobre seus objetivos e afirmou que o grande sonho é tocar no Teatro Amazonas: “Um sonho é algum dia poder ter o privilégio de poder me apresentar no mais belo dos teatros que existem aqui no nosso país, que é o Teatro Amazonas.”

“Realizar um recital de piano clássico, sem dúvida, é meu grande sonho”, completou.

RECITAL DE PIANO CLÁSSICO SOLO

Nesta quinta-feira (1), José Ribamar irá apresentar seu primeiro recital de piano clássico solo. Serão apresentados os principais períodos no qual a música erudita passou: barroco, clássico, romântico e moderno. Além disso, obras próprias e de brasileiros estarão no repertório.

O recital acontece às 19h30 no Auditório do Conservatório de Música do Amazonas, localizado na Rua Constelção Ursa Maior, 12. Cj. Morada do Sol. A entrada do evento é franca.

8 ANOS DE CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DO AMAZONAS

Nesta terça-feira (29), o Conservatório de Música do Amazonas completou 8 anos de existência, levando o ensino musical de qualidade para região. O dia foi de comemoração entre os funcionários que fazem parte da escola.

CONHEÇA O CMA

O Conservatório de Música do Amazonas (CMA) inaugurou sua sede em Junho de 2013, oferecendo aos seus alunos um conjunto de práticas destinadas a transmitir, através de vivências musicais, a democratização e o acesso a diversos gêneros e linguagens da música, possibilitando-lhes conhecer e interagir com todo o universo dessa arte. A estrutura do espaço conta com salas de aula adequadas com projeto acústico, estúdio de ensaio e gravações, auditório para recitais e shows e instrumentoteca.

No decorrer dos anos, o Conservatório vem denvolvendo ações focadas não somente no fazer artístico, mas também no fazer social/pedagógico o que tem possibilitado à instituição resultados positivos, como a produção de Musicais anuais, seminários, whorkshops, cursos intensivos e preparatórios para os vestibulares das universidades de música.