Foto: Divulgação
Apoio da torcida, de Renato Gaúcho, dos companheiros a Isla, e mais a exigência de poder ir para a Europa ‘de graça’, se houver propostas faz Flamengo recuar. E Fluminense espera anunciar Daniel Alves

 

Nem a diretoria do Flamengo esperava tanto apoio a Isla. O lateral direito chileno tem sido um jogador abaixo do nível do time de Renato Gaúcho.

Por isso, a conversa com Daniel Alves. O mais empolgado de todos com a possível contratação do midiático jogador, de 38 anos, sempre foi o presidente Rodolfo Landim.

Desde aceitasse receber um salário muito abaixo do que ganhava no São Paulo, R$ 1,5 milhão por mês. Ainda mais porque ele não podia jogar a Libertadores, por ter atuado por seu ex-clube.

O vice de futebol, Marcos Braz, cansou de repetir que o clube já gasta R$ 1 milhão com os três laterais direitos que possui: Isla, Rodinei e Matheuzinho.

As críticas a Isla foram tão intensas que o jogador chegou a apagar fotos com a camisa do Flamengo, nas redes sociais. E chegou a postar que poderia estar chegando a hora de encerrar a carreira.

Isla treina muito duro. É muito amigável. Tem excelente ambiente entre os companheiros.

Renato Gaúcho foi o primeiro a tranquilizá-lo, a repetir que confiava no seu futebol. Seus parceiros de time foram à imprensa defendê-lo dos próprios torcedores flamenguistas.

Na partida de ontem, diante do Barcelona de Guayaquil, a esmagadora maioria dos torcedores gritou apoiando o jogador, atitude completamente inesperada dos dirigentes, de Renato Gaúcho, dos atletas e, principalmente, do próprio lateral.

Foi como se fosse uma resposta.

Ou Daniel Alves aceitaria receber muito menos do que está acostumado ou nada feito.

As conversas do estafe do jogador também travaram no Athletico Paranaense.

Por conta de uma ‘singela’ exigência.

A de que, se ele receber uma oferta da Europa, pode ir embora, sem multa alguma.

 

E ela pode acontecer já na próxima janela, por exemplo, em janeiro de 2022.

A direção do Fluminense aceita correr o risco. E decidiu fazer uma proposta ‘longa’ para Daniel Alves. Ou seja, um entre um ano e meio e dois anos. Lógico, que pagando menos que o São Paulo. Algo mais do que a metade.

A vantagem seria que o jogador não ficaria parado até o final de 2021. O que lhe possibilitaria atuar pela Seleção Brasileira, como tanto deseja, para disputar a Copa do Mundo. Tentar voltar para a Europa em janeiro. Ou julho de 2022.

A princípio, parece ser o melhor negócio para o jogador.

Ele precisa decidir até amanhã, quando se encerram as inscrições para o Brasileiro.

Há grande esperança da direção do Fluminense que o anúncio da contratação seja feito ainda hoje.

Há grande movimentação nas Laranjeiras.

A intenção do clube é ter um grande líder para garantir o clube na Libertadores de 2022.

E Daniel Alves é visto como o nome ideal.

Nas próximas horas haverá a definição.

O leilão pelo jogador, no entanto, ainda está aberto.

 

 

Fonte: R7

Foto: Divulgação