Manaus – O comércio irregular de materiais e sucatas metálicas foi alvo, nesta quarta-feira (22), da Central Integrada de Fiscalização (CIF) na zona norte de Manaus. Durante a ação, quatro estabelecimentos foram notificados.
sPresidente da Câmara de Vereadores de Manaus tenta cortar gordura e método falha

De acordo com o coordenador da CIF, tenente-coronel Frank Eduardo, o objetivo da ação deste fim de ano no setor comercial é avaliar denúncias específicas que foram repassadas para a SSP-AM, além de verificar outras irregularidades. “No primeiro dia, a ação foi relacionada aos ferros velhos irregulares que podem estar receptando peças de veículos roubados. E, hoje, a Polícia Militar, Civil e todos os órgãos atuaram em conjunto para fazer a fiscalização e verificar se as denúncias procedem”, explicou.

Ao todo, sete locais foram fiscalizados pelos agentes da CIF nos bairros Santa Etelvina, Monte das Oliveiras e Terra Nova, na zona norte de Manaus.

Notificados

A sucataria Rui, localizada na Rua 7 de Maio, bairro Santa Etelvina foi notificada pelo Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) por não possuir o projeto aprovado junto à corporação. Na mesma rua, a sucataria Sete Metais também foi notificada pela falta de equipamentos adequados de orientação do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amazonas (CBMAM).

O sucatão Júnior, localizado na Rua Achuarana, bairro Monte das Oliveiras, foi notificado pelo CBMAM por não possuir também o projeto aprovado junto à corporação. Segundo os agentes, a empresa funcionava de forma ilegal. No local, a Polícia Civil também iniciou um processo de investigação por conta das peças de veículos que foram encontradas no local.

O proprietário deve comparecer à delegacia para prestar esclarecimentos e apresentar os documentos legais. A Casa da Sucata, localizada na Avenida Tenente Roxana Bonessi, bairro Santa Etelvina, foi notificada pelo Corpo de Bombeiros por não possuir licença de funcionamento.

Disque denúncia

O tenente-coronel Frank Eduardo ressaltou que a população pode colaborar com qualquer tipo de denúncia diretamente ao disque-denúncia da SSP-AM, o 181. “Podem fazer denúncia para o 181 ou o 190 da Polícia Militar, em ambos, a população será bem recebida e as denúncias serão repassadas para apurarmos”, finaliza.