Um casal de idosos da Ucrânia surpreendeu ao expulsar três soldados russos de sua propriedade na vila de Voznesensk, na província ucraniana de Mykolayiv Oblast, na última quarta-feira (9/3).

No vídeo, feito por câmeras de segurança, os soldados quebram um portão e entram no local. Logo depois, os idosos saem da casa e gritam para os soldados saírem. Um dos russos chega a atirar para o alto com o objetivo de assustar o casal, que continua a discutir com eles.

Após alguns minutos de conversa, os soldados recuam e saem do local, escoltados pelos idosos.

A província de Mykolayiv, cidade próxima do porto de Odessa, é um dos maiores alvos da Rússia na Ucrânia. Segundo a Agência Nacional de Notícias do país, diversos ataques aéreos foram feitos no local, mas o território permanece sob poder ucraniano.

Tropas russas atingem civis

O ministro de Defesa da Ucrânia, Oleksii Reznikov, afirmou, nessa quinta-feira (10/3), que tropas russas mataram mais civis do que soldados do exército ucraniano. Ele definiu a investida como “guerra terrorista”.

Segundo o relatório mais recente da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado na quinta-feira, 549 civis foram mortos e 957, feridos, desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro. A Ucrânia, contudo, não revela o número de soldados que já morreram na guerra, para confirmar a informação do governo local.

De acordo com a ONU, entretanto, esses números podem ser muito mais altos, pois, em meio ao agravamento do confronto, a cada dia as informações sobre vítimas demoram mais tempo para chegar às autoridades. Nas cidades de Volnovakha, Mariupol e Izium, por exemplo, há evidências de que o número de mortos é muito maior do que o registrado.

Com informações de Metrópoles **