Manaus (AM) – O punk rock e o hardcore protagonizam uma cena cultural atuante em Manaus desde 1987. A trajetória desses dois subgêneros do rock em solo manauara é contada em “Fúria e Subversão – História do Punk Rock/HC na cidade de Manaus” livro que será lançado nesta sexta-feira (15), a partir das 17h, no Gringo´s Bar localizado na avenida Eduardo Ribeiro, no Centro.

Em comemoração ao Dia Mundial do Rock, o evento gratuito contará com shows das bandas Perdidos, Rolleta Rock, Morgados, Poesia Maldita e Retórika.

Escrito por Mário Orestes Silva e Gaspar Vieira Neto, o livro traz depoimentos e fotos de músicos das primeiras e extintas bandas do punk rock/HC manauara e de músicos ainda atuantes. Para Mário Orestes, os depoimentos registram experiências e histórias que seriam esquecidas sobre a produção musical em Manaus.

“Com o livro, ao menos alguns nomes e algumas boas histórias estarão publicadas, mesmo que de forma independente. Participam membros de bandas que deixaram legado com shows ou gravações e hoje não existem mais, como Lixo Urbano, Distúrbio Social, Pústula Cerebral (que eu era vocalista), Agressor, Pink Rock, Rebordose e outras. Das que ainda estão na ativa tem as bandas Dpeids, Retórika, Perdidos, Fetos Inocentes, Acorde, Resistência Punk e várias outras”, explicou o autor.

A produção independente, publicada sem editora, conta com o apoio do Selo Coleção de Rua e foi pensada para ter uma estética de fanzine punk dos anos 80.

“Este saudosismo é estampado na diagramação que lembra bem os meios caseiros, recorta e cola manual mesmo, com tesoura, régua, cola de papel e reprodução na xerox”, destacou Mário Orestes.