Uma equipe de aproximadamente 40 técnicos extensionistas do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas, IDAM, visitaram, nesta sexta-feira, 14, comunidades agrícolas, organizadas em associações, no Município de Manacapuru , estrada do Acajatuba, Ramais do Branco, Mariano, da Piçarra, Novo Amanhecer, São Francisco, do Naldo, Monte Sinai 01 e Nova Conquista.

Os técnicos do Idam central, após solicitação da Unidade Local (Unloc)de Manacapuru, foram inspecionar IN LOCO as necessidades prioritárias dos produtores rurais, como áreas para mecanização, culturas a serem desenvolvidas e estruturação logística para escoamento de produção.

“Não viemos prometer uma solução mágica, mas sim nos comprometer em direcionar esforços para diminuir as dificuldades dos produtores do Acajatuba, nesses diversos ramais”, enfatiza Tomás Sanches, diretor Presidente do Idam.

O primeiro ramal a ser visitado foi o Ramal do Igarapé do Branco. De acordo com Francivaldo Silva, presidente da Associação, há muitas demandas que ultrapassam as capacidades deles, produtores, resolverem, como a trafegabilidade da estrada e a mecanização no trabalho de campo. “Não queremos nada de graça. A nossa parte, a produção de alimentos, nós já somos atendidos pelo IDAM e já apresentamos bons resultados”, explica Valdo.

No Ramal do Piçarra, que produz Pimentão, pimenta de cheiro, couve, mamão e coco entre outras culturas, a visita foi conduzida por Iane Alves dos Santos, presidente da associação, que tem 215 familias.

A associada Candida Magalhães Pereira, que tem 4 hectares plantados, produz muitas frutas e também aves. Ela recebeu o Cartão do Produtor e a DAP a(declaração de Aptidão ao Pronaf), que vai permitir a ela a habilitação para criação e venda de aves.

“Estou muito feliz com a minha Carteira do Produtor, renovada, e principalmente com a DAP. Agora podemos evoluir nas nossas atividades “, comemora Cândida.

Na maioria das propriedades visitadas, as necessidades são semelhantes. Justificativa para a elaboração de uma ação coordenada afim de solucionar os problemas mais simples e de uma articulação junto a outras secretárias para as demandas mais complexas.

“Vamos levar essas necessidades a outras secretárias de governo e pedir em nome desses produtores. Averiguamos as necessidade deles, são reais, então precisamos fazer essa interlocução em nome dos agricultores do Acajatuba”, defende Tomás.

Após a visita as associações e seus associados o retorno para as ações está previsto e em até 30 dias equipes com especialistas em diversas áreas como engenheiros agrônomos, de pesca, florestal e administrativos estarão em mutirão atendendo o que foi demandado.

“É muito bom receber a equipe do IDAM central , que diante dos agricultores se comprometeu em trazer ajuda. Se tem Produção, o Idam está presente”, finaliza Amarildo Gama, gerente da Unloc Idam de Manacapuru.