A família do sargento do Exército, Lucas Ramon Guimarães, está oferecendo uma recompensa de R$ 40 mil para quem tiver informações que levem ao paradeiro do atirador que matou o militar. O valor foi anunciado na manhã desta sexta-feira (12) durante coletiva e tem como objetivo ajudar a Polícia Civil do Amazonas a encontrar o pistoleiro que aparece nas imagens de câmera de vigilância executando Lucas a tiros dentro do café, no bairro Praça 14, em Manaus, no dia 1º de setembro.

A polícia tem tido dificuldades para localizar o homem por conta de poucas informações deixadas no crime. Quem obtiver qualquer informação que possa ajudar a encontrar o pistoleiro, pode entrar em contato pelos números (92) 99505-3500 ou 181 da polícia e será mantido o total sigilo da identidade da fonte. A oferta em dinheiro vale para todo Brasil, já que a família suspeita que o atitador tenha sido contratado de fora do Amazonas.

A decisão dos familiares acontece depois de o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) conceder liberdade para o casal, Joabson Agostinho Gomes e Jordana Azevedo Freire, que são donos da rede de supermercados Vitória. Os dois estavam presos desde o dia 21 de setembro, suspeito de serem os mandantes do assassinato, mas já foram soltos para acompanhar as investigações do crime em liberdade.

Em entrevista a Rádio Rio Mar, o advogado da família de Lucas, Yuri Albuquerque Gonçalves, afirmou que aguarda a solicitação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), da prisão preventiva para que o casal retorne para a cadeia. Joabson e Jordana negam participação no crime.

Portal Manaus Alerta