Uma criança de 11 anos morreu após ser atingido por um tiro de espingada calibre 12, pelo próprio pai, em Formosa (DF). Após atirar no filho, o homem escreveu uma carta afirmando que havia matado o filho e em seguida, atirou no próprio rosto.

A Polícia Militar encontrou o pai consciente e o levou a um hospital.

O caso é investigado pela Polícia Civil como tiro acidental. Conforme o delegado, ao chegar na casa do homem, os policiais ouviram o barulho de um segundo tiro. Foi o disparo que o pai fez no rosto após atirar no filho.

Na carta, o homem dizia: “Foi acidente. Matei meu filho. Deixa eu morrer. Matei meu filho por acidente. Peço perdão”.

Fonte: Portal Tucumã