Manaus (AM) – Durante o primeiro treinamento de servidores que irão atuar na distribuição dos cartões do Auxílio Estadual permanente, nesta quinta-feira (04), o governador do Amazonas, Wilson Lima, destacou a importância da atuação dos profissionais para distribuição do benefício que irá garantir a segurança alimentar e proteção social de 300 mil famílias em todo o estado.

O auxílio de R$ 150 por mês é destinado a famílias em situação de pobreza e extrema pobreza da capital e interior e começa a ser pago neste mês.

É importante que essas pessoas saiam daqui com esse entendimento e com esse espírito humano de entender que é preciso ajudar as pessoas, levar não só o benefício do cartão, mas levar essa esperança e também essa mensagem de amparo do Governo do Estado.

Wilson Lima, governador do Amazonas

 

Ao todo, 160 profissionais de diversas secretarias e órgãos da administração estadual participam deste primeiro treinamento. Eles vão atuar na distribuição dos cartões na capital e interior.

A capacitação ocorreu no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Áurea Pinheiro, bairro Compensa, zona oeste.

A expectativa é de solidariedade, o que importa é isso. Nós, seres humanos, temos que nos ajudar. Às vezes a gente pensa que tem pessoas que não precisam, mas tem. O Governo do Estado sempre pensando em quem necessita idealizou esse projeto de solidariedade ao nosso semelhante.

Antônio Marcelino, servidor do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam)

 

Injeção de recursos

Por um lado, nós estamos ajudando as famílias em extrema vulnerabilidade social, extrema pobreza; por outro a gente dá uma injeção de recursos na economia, porque serão R$ 45 milhões todos os meses que nós vamos passar para essas famílias, tanto na capital quanto no interior. Então isso é recurso, é dinheiro direto na economia, que entra automaticamente em circulação.

Wilson Lima, governador do Amazonas

 

  Idealizado pelo governador Wilson Lima, o auxílio passará a ser pago independentemente de até quando possa se estender a pandemia do novo coronavírus.  

O projeto de lei do Governo do Amazonas que institui o benefício foi aprovado pelos deputados estaduais em 27 de outubro.

A iniciativa é essencial para garantir, principalmente, a segurança alimentar de milhares de famílias, que perderam até mesmo a capacidade de se sustentar durante a pandemia.

Por essa razão, o Auxílio Estadual permanente é considerado como o maior programa de transferência de renda da história do Amazonas.

Todas as famílias a serem beneficiadas pelo Auxílio Estadual estão inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal.

O CadÚnico é o conjunto de informações sobre as famílias brasileiras em situação de pobreza e extrema pobreza criado para implementação de políticas públicas capazes de promover a melhoria da vida dessas famílias.

Para a entrega do cartão, será utilizado o aplicativo Sasi. Serão inseridos dados da família beneficiada e será feito o registro fotográfico do beneficiário.

São procedimentos para garantir a segurança e a transparência na concessão do benefício. Os servidores foram treinados para usar o aplicativo.

Critérios

Para seleção de beneficiários do Auxílio Estadual permanente foram definidos critérios como: responsável familiar com 18 anos de idade ou mais; famílias, preferencialmente, beneficiárias do programa Bolsa Família e que se encontram em situação de pobreza ou extrema pobreza.

A renda per capita familiar deve ser de até meio salário-mínimo.

Também terão prioridade famílias em que há pessoa com deficiência e em que o responsável familiar é idoso, além daquelas chefiadas por mulheres.

A quantidade de descendentes – filhos, enteados, netos e bisnetos – também é critério para escolha dos beneficiários do auxílio.

Ampliação do benefício – Em abril de 2020, o Governo do Estado lançou o Programa Auxílio Estadual, para dar assistência à população mais vulnerável por conta da pandemia de Covid-19.

Para isso, R$ 90 milhões em recursos foram destinados para beneficiar 50 mil famílias em abril de 2020 e outras 100 mil em janeiro de 2021.

O Governo do Amazonas repassou para cada beneficiário R$ 600, em três parcelas.

Por conta da maior cheia dos rios já registrada no Amazonas, neste ano 125 mil famílias receberam auxílio no valor de R$ 300 em parcela única.

Mais de R$ 36 milhões em recursos foram destinados pelo Estado para o pagamento do benefício.

O total de 2,7 mil profissionais da Cultura, Turismo e Esporte também foram beneficiados pelo Governo do Amazonas com recursos no valor de R$ 600 em três parcelas, um montante de R$ 1,6 milhão.

Os setores foram fortemente impactados pela pandemia.

*Com informações da assessoria