TCE


Kamila Simioni, a quarta eliminada de “A Fazenda 15”, da Record TV, teve a oportunidade de assistir a alguns vídeos em que Rachel Sheherazade comentava sobre seu comportamento no reality, ao participar da “Cabine de Descompressão” no PlayPlus, com Lucas Selfie.

Manipulação

Um dos vídeos exibidos mostrou Rachel afirmando que Kamila havia inventado a história de que ela teria dito que o cuspe de Cariúcha poderia transmitir doenças. Rachel também alegou que Kamila era fria e manipuladora no jogo. Kamila se defendeu, argumentando que não havia manipulado nada e que sua intenção era genuína.

“Na verdade, não manipulei nada. As pessoas se aproximavam de mim e eu só tive duas falas erradas. Ainda não tive a oportunidade de me encontrar com a Rachel.”

Expulsão de Sheherazade

Kamila também respondeu às acusações de Rachel, destacando que não agrediu ninguém e não foi expulsa do programa por comportamento agressivo. “Digo que, pelo menos, eu não fui expulsa porque agredi alguém.”

Ela explicou que pode ter interpretado erroneamente uma conversa sobre o cuspe de Cariúcha e não tinha a intenção de prejudicar adversários ou criar conflitos na casa. Kamila enfatizou que o ambiente dentro de um reality pode ser desafiador e confuso.

“Posso ter ficado com o ouvido sujo e escutado coisas que não foram ditas, ao menos não agredi ninguém.”

Perseguição

Durante a entrevista, Kamila também abordou a perseguição que sentiu dentro do programa, mencionando situações como as dinâmicas e o uso do Lampião. Ela ressaltou que sempre respeitou os demais participantes e que as pessoas tinham uma impressão equivocada sobre sua personalidade devido a acontecimentos fora do programa.

“Sempre respeitei todos os participantes. As pessoas achavam que eu ia entrar brigando, sendo barraqueira, baixo nível, mas essa não é a Kamila. Eu estive envolvida em situações fora do jogo com pessoas conhecidas, e isso levou a maioria das pessoas a ter esse pensamento. Tentei ser lá dentro quem sou aqui fora. Autêntica”.

 

Fonte: O Fuxico

Foto: Divulgação