TCE


Brasil– A adoção de práticas de ESG e sua difusão nos negócios parece ainda estar em desenvolvimento no Brasil. De acordo com uma pesquisa nacional realizada pelo Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS) e apresentada pelo Sebrae Mato Grosso no encontro “Panorama ESG dos Pequenos Negócios Brasileiros”, das micro e pequenas empresas, 86% dizem ter “pouco” ou “nenhum conhecimento” sobre a sigla, que em tradução livre significa ambiental, social e governança.

Em contrapartida, dos 14% que conhecem, 70% dos entrevistados afirmaram já terem implementado políticas de sustentabilidade em seus negócios. Ser sustentável e estender essa missão para toda uma rede é um dos principais objetivos da Lavô, maior rede de lavanderias self-service do país.

Com mais de mil unidades comercializadas no país, a marca, em parceria com a EURECICLO, empresa de tecnologia para o rastreamento da cadeia de reciclagem, fez a compensação de todo o lixo produzido pelas unidades, cerca de 6 toneladas anualmente.

A parceria beneficiou 34 operadores de reciclagem em 2023. Os repasses no período atingiram operadores em: AM, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PR, RJ, RO, RS, SC e SP. Ao todo, o resultado de coleta, triagem e destinação de todo lixo gerado nas unidades foi de 100,0% do papelão e 100,0% do plástico gerado nas operações.

A preocupação com o meio ambiente é latente desde a criação da primeira unidade. Segundo o CEO da rede, Angelo Max Donaton, desde o espaço físico ao funcionamento das máquinas, tudo foi pensado para causar o menor impacto ambiental possível.

“Algumas das nossas lojas são construídas em contêineres reciclados, reaproveitando toneladas de material que estava descartado na natureza. A sustentabilidade também é destaque na hora de lavar e secar: Assim como na água, as máquinas têm motores que trabalham utilizando a força gravitacional dos motores e rodam utilizando baixo consumo de energia, bem parecido com o sistema inverter de outros equipamentos. Dessa forma, o consumo cai de 9 kw para 2 kw em nossas máquinas comparado a uma máquina doméstica. Nossas máquinas possuem tecnologia e grau de inclinação no tambor interno que favorece a limpeza dos tecidos utilizando menos água. Em casa gastamos em média 180 litros e na Lavô usamos apenas 56 litros para lavar a mesma quantidade de roupa”, explica o CEO.

A rede também se preocupa em estender para o franqueado essa missão de cuidado, já que a maioria deles pensa da mesma forma no que diz respeito ao meio ambiente e muitos optaram pela marca justamente pela pegada sustentável.

“Essa opção por defender uma causa que é de todas nós já é um reflexo do nosso trabalho enquanto marca. Nós incentivamos nossos franqueados ao uso de energia solar, por meio das cooperativas que disponibilizam créditos de energia, por exemplo. Além de recomendar o uso de lâmpadas de led nas unidades, para que o consumo seja reduzido. A soma dessas pequenas ações resulta em grandes resultados”, afirma Donaton.

Com a missão de democratizar e simplificar o serviço, a franquia dispensa funcionários e pode ser gerenciada à distância, através do sistema online. Com modelos para condomínios, lojas e até contêineres, a Lavô chama a atenção de franqueados multiunidades e de quem quer começar a empreender. Atualmente a rede conta com mais de mil unidades comercializadas, 400 inauguradas e está presente em todos os estados do país.

Sobre a Lavô

A Lavô é a maior franquia de lavanderias self-service do Brasil. Inaugurada em 2018, entrou para o franchising em 2020 e já conta com mil unidades comercializadas pelo Brasil. Com a missão de democratizar e simplificar o serviço, a franquia dispensa funcionários e pode ser gerenciada à distância, por meio do sistema online. Saiba mais aqui.