A treinadora de natação da seleção da Ucrânia, Aiyna Morozova, quase entrou para as estatísticas e se transformou em mais uma vítima da guerra que se estabeleceu entre o seu país e a Rússia.

Ela foi retirada dos escombros, após o local ter sido atingido por um míssil, quando realizava trabalho de voluntariado.

Também diretora do Spartak Kharkiv e do departamento regional de Kharkiv, ela ficou presa durante duas horas, até ser resgatada por um voluntário que a ouviu gritar por socorro.

“Estou viva, parcialmente segura e muito chateada”, escreveu Morozva, em um e-mail endereçado à Federação Ucraniana de Natação, com uma fotografia sua onde é possível ver parte dos ferimentos.

Em seguida, ela relatou o momento em que viveu. “Rezei a todos os deuses, em todas as línguas que conheço. Não conseguia me mexer e chorei ao pensar que morreria enterrada viva”, descreveu Morozova.

Apesar do susto, ela não vai desistir e seguirá tentando defender o seu país do ataque russo. “Estava no prédio, trabalhando como voluntária, dava as refeições para os soldados, e vou continuar a fazer. Não posso ficar à margem. Este é o meu país”, apontou.

Fonte: https://esporte.ig.com.br/maisesportes/2022-03-04/treinadora-ucraniana-e–enterrada-viva–e-choca-em-meio-a-guerra.html