TCE


Espanha – De acordo com o jornal Marca, da Espanha, o jogador Daniel Alvez, que será julgado pelo crime de agressão sexual em audiência que deve acontecer ainda neste ano, pode ser beneficiado por uma lei feita para proteger as vítimas de crimes similares no país.

A lei, intitulada Só Sim É Sim, foi aprovada com o intuito de reforçar a importância do consentimento e proteger todas as mulheres, independentemente de quem for o agressor. A legislação, que estava em vigor na época do suposto estupro cometido por Daniel Alves, previa uma pena mínima de quatro anos.

Por considerar a pena mínima pequena, o Partido Popular e o PSOE propuseram uma modificação na legislação e aumentaram a punição para ao menos seis anos de detenção. Como o crime de Daniel Alves aconteceu quando a lei antiga era válida, o atleta ainda será julgado de acordo com as sanções previstas anteriormente.

Daniel Alves foi notificado oficialmente sobre o julgamento na quarta-feira (2). A defesa do atleta resolveu não entrar com recurso, e a audiência, que poderia acontecer até o início de 2024, deve ser adiantada para este ano.

Daniel Alves está preso preventivamente na Espanha desde o dia 20 de janeiro. O jogador teria agredido sexualmente uma mulher de 23 anos em uma festa no dia 30 de dezembro de 2022. A Justiça espanhola ordenou a prisão do atleta depois de ouvir depoimentos contraditórios do brasileiro. Ao longo da investigação, o ex-Barcelona apresentou diferentes versões do caso. Na última delas, admitiu que teve relações sexuais com a acusadora, mas afirmou que isso aconteceu de forma consensual.

Fonte: R7