Manaus/AM – A polícia explicou, nesta sexta-feira (8), que Andres Eduardo Munoz Pinto, de 31 anos, suspeito de matar a facadas a venezuelana Yeimy Yenileth Rodriguez, em uma kitnet em Manaus, era amigo da família da vítima. Imagens de câmeras de segurança mostram o homem sujo do que parece ser sangue nas mãos.

O homem aparece nas imagens por volta das 13h47, momentos após Yeimy ser morta. “Conseguimos essa imagem do suspeito onde ele por volta desse horário é visto saindo do beco que dá acesso a casa da vítima. A gente consegue ver ele vindo de maneira ofegante, cansado e aparentemente sujo de uma coisa vermelha”, explicou a delegada Débora Barreiros.

Ainda conforme a delegada, no dia do crime o assassino não levou objetos da casa, mas, posteriormente, foi notado a falta do celular da mulher. “Esse sumiço deste objeto pode ser apenas para despistar a polícia, ainda não sabemos se é um latrocínio ou homicídio qualificado”, finalizou Barreiros.

O caso segue sendo apurado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). A principal linha de investigação, seria o interesse do criminoso no dinheiro que Yeimy comentava que estava guardando. O valor seria usado para trazer sua filha da Venezuela a Manaus.

 

Fonte: Portal do Holanda