TCE


Com o objetivo de dar maior transparência aos dados ambientais, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), disponibiliza em seu site o Panorama Interativo de Focos de Calor. A plataforma apresenta um monitoramento contínuo de dados de queimadas, divididos por município, categoria fundiária, região, dentre outros detalhes.

 

Os dados do panorama são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), analisados pela Sema e atualizados diariamente. A secretaria realiza a análise destes dados para o desenvolvimento de políticas para a proteção da fauna, flora e recursos naturais.

 

Segundo o engenheiro ambiental Maycon Castro, coordenador da Assessoria de Recursos Hídricos da Sema, além de apoiar o desenvolvimento de políticas ambientais, também tem o objetivo de ampliar a transparência dos dados e facilitar a leitura deles pelo público.

 

“A gente faz esse recorte detalhado por categoria fundiária, para saber a real incidência, onde estão localizados esses focos de queimadas. Foi vista, também, a necessidade de automatizar esses dados, e comparar com uma série histórica. As análises feitas manualmente demoravam bastante, e a tecnologia de Business Intelligence que utilizamos nos dá a vantagem de fazer essas análises dinâmicas, trabalhando com programação dentro da plataforma”, explica.

 

Sobre o panorama

 

Com o uso da plataforma especializada para organização de dados complexos, o panorama conta, além do monitoramento de focos de calor, com o detalhamento interativo por série histórica.

 

No site, é possível clicar nos gráficos e ver dados mensais, ranking de queimadas na Amazônia Legal, focos por região do estado e outras informações. O trabalho especializado na compilação técnica e detalhamento permite uma comparação de períodos, para acompanhar as progressões e reduções das queimadas.

 

“O nosso banco de dados de queimadas tem índices desde 2005 para cá. O painel é muito interativo. Qualquer pessoa que acessar pode selecionar um recorte temporal, os dados por município, separar por categoria fundiária, fazer uma comparação com o mesmo período do ano anterior e outras possibilidades. Ele traz esse dinamismo a quem está visualizando, para que os dados possam ser interpretados mais facilmente”, detalha Maycon.